Corto Maltese

Deleitava-se graciosamente sob as luzes trémulas do cais e açambarcava o imaginário das velas dos barcos maravilhado com os fogo-fátuos. Podia ser tudo, até um marinheiro de barba rija, desgrenhado e desencontrado. Ele mesmo.

Recordava-se do tempo em que o mundo girava em sentido contrário a uma velocidade alucinante. Os dias sucediam-se ao ritmo de piscar de olhos e ele, sentado, admirava cada pôr-do-sol com o mesmo brilho com que engolia cada nascer-do-sol. Lá fora os cabelos esvoaçavam e ninguém se preocupava com o tempo.

(Escrito em 2004)

pedrobala

Advertisements

1 Comentário

Filed under Uncategorized

One response to “Corto Maltese

  1. Lembro-me sempre de uma frase do Corto Maltese:
    “C’est parce que tu ressemble a persone que j’aurais voulu te rencontré toujours, n’importe où. “

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s